Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

sábado, 29 de agosto de 2015

Honda City EXL 2016: test-drive, preço, consumo - vídeo

O Honda City é um veículo que se insere na categoria de sedã médio-compacto, sendo vendido no Brasil em quatro versões de acabamento - DX, LX, EX e EXL (detalhes aqui) - com preços variando entre R$ 53.900, pedidos pela configuração de acesso, DX com transmissão manual, a R$ 71.890 do topo de linha, EXL com pintura metálica objeto desta avaliação.

Honda City EXL 2016

A atual geração do Honda City chegou ao mercado no segundo semestre de 2015, mantendo o mesmo motor 1.5 16V, mas com tecnologia FlexOne (dispensa o sub-tanque auxiliar de gasolina) e trocando a transmissão automática de quatro marchas por uma caixa mais moderna, CVT - continuamente variável -, que permite até sete velocidades simuladas e trocas sequenciais através de seletores de troca atrás do volante.

Honda City EXL 2016

Além disso, o City cresceu em todas dimensões, aproximando seu porte da categoria de sedãs médios com seu comprimento de 4,455 metros e distância entre-eixos de 2,60 metros. Some-se a isso uma largura de 1,695 metros e têm-se um interior que, a exemplo do que ocorre com o Fit (veja detalhes aqui), impressiona pela disponibilidade de espaço interno.

Honda City EXL 2016 - espaço traseiro

A parte traseira da cabine permite acomodar adultos de estatura elevada com folga para os joelhos. Entretanto, em termos de espaço vertical, este sedã ainda fica devendo para o Fit. O vídeo a seguir traz detalhes internos e externos do veículo.



O porta-malas é outro ponto surpreendente, com 536 litros e fundo plano, sendo quase 50 litros maior que o do seu irmão maior, o Honda Civic (que oferece 490 litros).

Honda City EXL 2016 - porta-malas

O "milagre" decorre do fato de o City adotar um esquema de suspensão traseira mais simples, semi-independente por eixo de torção, enquanto o Civic emprega um sistema independente multi-link - superior em termos de dinâmicos, mas que cobra seu preço em redução de volume útil.

Honda City EXL 2016 - acabamento interno

O acabamento interno, por sua vez, traz alguns avanços em relação ao Fit, especialmente nesta versão EXL, topo de linha, que traz o ar-condicionado de comando digital automático, com zona única de climatização e comando touch-screen - o mesmo empregado no Honda HR-V topo de gama.

Honda City EXL 2016 - painel

No que respeita aos itens de série, este modelo traz rodas de liga-leve, volante com ajuste de profundidade, sistema de som com tela de 5 polegadas, conectividade Bluetooth/USB (o sistema de navegação por GPS é vendido como acessório nas concessionárias), bancos e volante revestidos em couro, comandos multifuncionais, piloto automático e a opção "S" da transmissão, que habilita as trocas de marchas por meio dos shift paddles.

Honda City EXL 2016 - interior

Já no quesito segurança o Honda FIT EXL traz quatro airbags (2 frontais e 2 laterais, para motorista e passageiro), freios ABS (anti-travamento) com EBD (distribuição eletrônica de frenagem). E ganchos ISOFIX para a ancoragem de cadeirinhas infantis.

Desempenho e consumo

O Honda City não nega seu parentesco com o Honda Fit: a posição de dirigir, ergonomia e sensações transmitidas no passeio idênticas às oferecidas pelo irmão menor. O motor de 115 cavalos e 15,2 Kgfm de torque, com transmissão CVT, acelera os 1.200 Kg do City de 0 a 100 Km/h em 11,7 segundos - 8 décimos mais lento que o monovolume.

Honda City EXL 2016

O consumo está no mesmo nível do Fit, com o carro tendo sido classificado com nota "A" pelo CONPET e apresentando os seguintes indicadores.
  • Consumo de etanol: 8,5 Km/l em cidade e 10,3 Km/l em estrada
  • Consumo de gasolina: 12,3 Km/l em cidade e 14,5 Km/l em estrada
Comportamento dinâmico

O Honda City EXL 2016 tem basicamente o mesmo comportamento do Fit, caracterizado pela facilidade de condução, direção extremamente leve e suavidade no funcionando da transmissão.

Honda City EXL 2016

Entretanto, nota-se claramente um menor refinamento em termos de passeio quando comparado ao sedã maior da Honda, o Civic. O Civic é mais silencioso, mais suave e se mostra um carro mais "denso", com rodar mais sólido e suspensão que filtra bem mais as irregularidades da pista.

Honda City EXL 2016

O resultado, como não poderia deixar de ser, já que o City é de categoria (inclusive de preço) inferior, é que este sedã menor pula e vibra mais que o Civic, e isso é bastante notável quando se migra de um para o outro.

Conclusão

O Honda City é o sedã da categoria "médio compacto" mais vendido do mercado brasileiro, tendo emplacado neste ano de 2015 mais de 17.700 unidades (menos, porém, que as 23.090 do Civic).

Honda City EXL 2016

Essa performance de vendas resulta de uma combinação de confiabilidade mecânica, facilidade de condução e boa lista de itens de conforto.
http://www.car.blog.br/2015/08/honda-city-exl-2016-test-drive-preco.html
Postar um comentário