01

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

sábado, 13 de julho de 2013

Holocausto brasileiro: 60 mil morreram em manicômio de Minas Gerais. Livro conta história de hospício em Barbacena.


“Milhares de mulheres e homens sujos, de cabelos desgrenhados e corpos esquálidos cercaram os jornalistas. (...) Os homens vestiam uniformes esfarrapados, tinham as cabeças raspadas e pés descalços. Muitos, porém, estavam nus. Luiz Alfredo viu um deles se agachar e beber água do esgoto que jorrava sobre o pátio. Nas banheiras coletivas havia fezes e urina no lugar de água. Ainda no pátio, ele presenciou o momento em que carnes eram cortadas no chão. O cheiro era detestável, assim como o ambiente, pois os urubus espreitavam a todo instante”. 
A situação acima foi presenciada pelo fotógrafo Luiz Alfredo da extinta revista O Cruzeiro em 1961 e está descrita no livro-reportagem Holocausto Brasileiro, da editora Geração Editorial, que acaba de chegar às livrarias de todo o País. Ainda que tenha semelhanças com um campo de concentração nazista, o caso aconteceu em um manicômio na cidade de Barbacena, Minas Gerais, onde ocorreu um genocídio de pelo menos 60 mil pessoas entre 1903 e 1980.
Leia também: 
Apesar de ser uma história recente, o fato de um episódio tão macabro permanecer desconhecido pela maioria dos brasileiros inspirou a jornalista Daniela Arbex. “Eu me perguntei: como minha geração não sabe nada sobre isso?”. A obra conta a história do maior hospício do Brasil, que ficou conhecido como Colônia e leva este nome por ter abrigado atos de crueldade parecidos com os que aconteceram na Alemanha nazista, durante a Segunda Guerra Mundial.
“Dei esse nome primeiro porque foi um extermínio em massa. Depois porque os pacientes também eram enviados em vagões de carga (ao manicômio). Quando eles chegavam, os homens tinham a cabeça raspada, eram despidos e depois uniformizados”, explica a autora. Daniela não foi a única a comparar Colônia ao holocausto. No auge dos fatos, em 1979, o psiquiatra italiano Franco Basaglia visitou o hospício com a intenção de tentar reverter o que ocorria no local. “Estive hoje num campo de concentração nazista. Em nenhum lugar do mundo presenciei uma tragédia como essa”, disse na ocasião.
A Colônia foi inaugurada em 1903 e continua aberta até hoje, mas o período de maior barbárie aconteceu entre 1930 e 1980, quando pessoas eram internadas sem terem sintomas de loucura ou insanidade. Segundo o livro-reportagem, cerca de 70% das pessoas não tinham diagnóstico de doença mental. “Foi o momento mais dramático. A partir de 1930, os critérios médicos desapareceram. Em 1969, com a ditadura, o caso foi blindado. Não gosto de chamar assim, mas (entre 1930 e 1980) foi um período negro. Foi criado para atender pessoas com deficiência mental, mas acabou sendo usado para colocar pessoas indesejadas socialmente, como gays, negros, prostitutas, alcoólatras”, contou.
Internação e sobrevivênciaDivulgação
Capa do livro Holocausto Brasileiro
Daniela contou ainda que a ordem para internação das pessoas na Colônia vinha dos mais influentes da sociedade na época. “Quem decidia é quem tinha mais poder. Teve pessoas que foram enviadas pela canetada de delegados, coronéis, maridos que queriam se livrar da mulher para viver com a amante. Não tinha critério médico nenhum. Tem documento que mostra que o motivo da internação de uma menina de 23 anos foi tristeza”, criticou.
Ao chegarem ao manicômio, os internados tinham uma rotina “desumana”. Eles dormiam juntos em salas grandes sem cama. Todos tinham que se deitar sobre o chão do cômodo, que era coberto apenas por capim. Acordavam por volta das 5h da manhã e eram enviados para os pátios, onde ficavam até 19h, todos os dias. “Barbacena é uma cidade muita fria. Até hoje tem temperatura muito baixa para os padrões brasileiros. Pessoas eram mantidas nuas nos pátios em total ociosidade. Pensa bem que condição sub-humana”, disse a jornalista.
Além disso, a alimentação na Colônia era precária, o que causou a desnutrição e, consequentemente, o desenvolvimento de doenças em vários dos “pacientes”. “Eles tinham uma alimentação muito pobre, de pouca qualidade nutritiva. Muitas pessoas passavam fome. Tem histórias de gente que em momento de desespero comeu ratos ou pombas vivas. (...) As pessoas acabavam tendo sede e bebiam urina ou esgoto porque tinha fossas no pátio. Não tinha nenhuma privacidade. Até 1979 era assim, faziam xixi e coco na frente de todo mundo", explicou.
O fato dos homens, mulheres e até crianças ficarem pelados o tempo todo criava um clima de promiscuidade no manicômio. Há relatos de mulheres que foram estupradas por funcionário. “Consegui depoimentos nesse sentido de (estupro e abuso sexual), mas não consegui provar. Tem um caso de uma mulher que disse ter engravidado de um funcionário. Certo é que havia uma promiscuidade incrível. As pessoas eram mantidas nuas, dormindo juntas nessas condições. Crianças eram mantidas no meio dos adultos”, lamentou.Divulgação
A jornalista Daniela Arbex
Além das condições insalubres, o hospício chegou a ter 5.000 pessoas ao mesmo tempo, enquanto a capacidade original era para 200 pacientes. Nesses períodos de maior lotação, 16 pessoas morriam todos os dias. “Não era uma coisa determinada, não existia uma ordem (para matar). As coisas foram se banalizando. Um funcionário via que outro fazia tal coisa com o paciente e repetia. As pessoas deixaram as coisas acontecerem. Não tinha essa coisa de vamos fazer com essa finalidade. Era exatamente por omissão”, comentou.
Venda de corpos
Mas a morte dava lucro. A autora do livro conta que encontrou registros de venda de 1.853 corpos, entre 1969 e 1980, para faculdades de medicina. “O que a gente não sabia e conseguimos descobrir, com a ajuda da coordenação do Museu da Loucura, foi que 1.853 corpos foram vendidos para 17 faculdades de medicina do País. O preço médio era de 50 cruzeiros. Dá um total de R$ 600 mil reais, se atualizarmos a moeda. Tem documento da venda de corpos. De janeiro a junho de um determinado ano, por exemplo, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) recebeu 67 peças, como eles mencionavam os corpos”, afirma.

Depois de algum tempo, o mercado deixou de comprar tantos cadáveres. Os funcionários passaram, então, a decompor os corpos dos mortos com ácido no pátio da Colônia, diante dos próprios pacientes, para comercializar também as ossadas.
O caos estabelecido na Colônia foi descoberto pela revista O Cruzeiro, que publicou em 1961 uma reportagem de denúncia de José Franco e Luiz Alfredo, entrevistado por Daniela Arbex no livro. A autora conta que, na época, houve comoção em torno do caso, mas as condições continuaram as mesmas no hospício. “Na época, o (ex-presidente) Jânio Quadros estava no poder. Ele falou que ia mandar dinheiro para a Colônia, falaram que ia fazer acontecer e nada. Não foi feito nenhum tipo de intervenção que fizessem os absurdos cessarem. De 1961 até 1979, a situação continuou tão grave quanto”, explica.

As “atrocidades” no hospício só começaram a diminuir quando a reforma psiquiátrica ganhou fôlego em Minas Gerais, em 1979. Hoje, o manicômio é mantido pela Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (FHEMIG) e conta com 160 pacientes do período em que o local parecia mais um “campo de concentração”. Ninguém nunca foi punido pelo genocídio.

fonte:

fatos da Semana: Lutador de Jiu-Jitsu morre no Espírito Santo e família suspeita de anabolizantes. Familiares questionam laudo médico de morte por enfisema pulmonar. O caso foi parar no Departamento de Polícia Judiciária de Cariacica.

O lutador de Jiu-Jitsu Gidel Gil de Souza, de 24 anos, morreu de enfisema pulmonar, segundo o Hospital São Francisco, em Cariacica, Espírito Santo, neste domingo (7). A família do rapaz questiona o laudo médico por ter encontrado seringas e ampolas de remédios que podem ser anabolizantes dentro da mochila do rapaz. O caso foi parar no Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Cariacica.
O jovem deu entrada na unidade no sábado (6). O cunhado que prefere não mostrar o rosto diz que ele estava passando muito mal. “Ele deu entrada no pronto socorro com quadro clínico de hipoglicemia e desidratação. Ele teve convulsões pela madrugada e o quadro dele se agravou, vindo a morrer no domingo”, disse.
Lutador de Jiu-Jitsu Gidel Gil de Souza, de 24 anos 
(Foto: Reprodução/TV Gazeta)
O corpo foi liberado para o enterro, mas o caso foi parar no DPJ de Cariacica porque, de acordo com a família, o médico não quis incluir no atestado de óbito uma informação importante: amigos do jovem contaram que há 20 dias ele usava anabolizantes e dentro da mochila de Gidel foram encontrados seringas e vários produtos suspeitos. “A quer uma informação mais detalhada se ele tinha ingerido anabolizantes. Só vamos conseguir saber disso com a autópsia”, contou o cunhado.

Novo Ford Fusion Hybrid será lançado em agosto DE 2013.

VERSÃO ECOLÓGICA DO SEDÃ FORD FUSION HYBRID AGORA TEM MOTOR 2.0 LITROS E BATERIA DE ÍON DE LÍTIO. MODELO CONSEGUE RODAR 20 KM COM UM LITRO DE GASOLINA
Ford Fusion Hybrid
A Ford confirmou que lançará o novo sedã Fusion Hybrid em agosto. A versão ecológica do sedã é a última da nova geração do modelo a chegar ao Brasil. No entanto, a montadora ainda não revelou preços nem data exata do lançamento.
Ford Fusion Hybrid
O novo Ford Fusion Hybrid continua a utilizar o mesmo sistema de propulsão, que combina um motor a gasolina que usa ciclo Atkinson (em vez de Otto) com um motor elétrico, mas agora o primeiro propulsor é 2.0 litros no lugar do 2.5 anterior.
Segundo a Ford, agora o Fusion híbrido utiliza baterias de íon de lítio em vez de níquel, o que permitiu que o sedã consiga andar no modo elétrico em velocidade de até 100 km/h – antes era de 76 km/h. O motor 2.0 litros possui 143 cv de potência e o motor elétrico, 120 cv. Em conjunto, os dois conseguem fornecer até 188 cv de potência ao modelo, um pouco menos que o conjunto anterior.
Ford Fusion Hybrid
A vantagem, no caso, está na economia de combustível. A Ford diz que o Fusion Hybrid é capaz de rodar 20 km com um litro de gasolina em média, contra 17,4 km/l da geração anterior, que já era muita econômica.
O grande problema do Ford Fusion híbrido é mesmo o preço. A primeira geração custava pouco mais de R$ 130 mil, mesmo não sendo tão sofisticada quanto esta. É de se imaginar que a Ford vá cobrar caro pela tecnologia, embora o Fusion passe apagar um pouco menos de IPI já que usa motor 2.0 no lugar de 2.5 litros.
Ford Fusion Hybrid
Ford Fusion Hybrid

FONTE:

Volkswagen Kombi terá edição especial de despedida...

Por conta da nova lei que obriga airbags duplo e freios com sistema anti-travamento (ABS) como equipamentos de série em todos os automóveis de passeio e comerciais leves à venda no mercado brasileiro a partir de janeiro do ano que vem, a Volkswagen Kombi será, finalmente, descontinuada, já que seu projeto é tão velho a ponto de não ter estrutura para receber os itens de segurança.

Para marcar o fim de linha da velha-senhora, a Volkswagen lançará em meados de outubro uma edição especial da Kombi, que seguirá os moldes do modelo comemorativo dos 50 anos de Brasil do utilitário, oferecido em 2007, ou seja, trará pintura em duas tonalidades. Outros detalhes, no entanto, não foram divulgados até o momento, mas sabe-se que o 1.4 8V de 80 cavalos será responsável por “empurrar” a Kombi especial.
A Volkswagen Kombi “comemorativa” irá ser oferecida por cerca de R$ 45 mil. Após isso, o Brasil deixará de produzir o automóvel mais velho do mundo, afinal, foram 56 anos de história no País. O Transporter será o substituto da Kombi e chegará em breve importado da Alemanha, mas logo depois será produzido na fábrica da MAN em Resende (RJ). Haverá ainda um furgão menor e mais barato, que aí sim irá cumprir o papel da Kombi.
Fonte: O Estado de S. Paulo

DOR NO NERVO CIÁTICO – SOBRE, SINTOMAS, TRATAMENTO.

Dor no nervo ciático – Sobre, Sintomas, Tratamento
Sobre a dor:

A dor no nervo ciático é caracterizada por um desconforto que se propaga ao longo do trajeto do nervo. Em geral, ela é gerada por algum problema que acomete a coluna lombar.
O nervo ciático é o maior nervo do corpo humano, possuindo o diâmetro aproximado de um dedo. Suas fibras tem início na quarta e quinta vértebras lombares (L4 e L5), estendendo-se verticalmente até a parte posterior da coxa, atrás do joelho, atingindo a região plantar dos pés. Qualquer doença que possa causar compressão nesse nervo, leva ao aparecimento da dor.


Causas:

A principal causa da dor no nervo ciático é a compressão do nervo. São diversas as causas que estão envolvidas nesse mecanismo. Conheça alguns exemplos:

Hérnia de disco;

Doença degenerativa de disco;

Estenose da coluna lombar;

Espondilolistese do istmo;

Tumores da coluna;

Infecção.


Sintomas:

A dor no nervo ciático geralmente afeta um lado do corpo. A dor pode ser sutil, aguda, como uma queimação ou acompanhada por choques intermitentes de dor aguda, começando nas nádegas e se prolongando para baixo por trás ou pelo lado da coxa e/ou perna. A dor no nervo ciático se estende até abaixo do joelho e pode ser sentida nos pés. Algumas vezes, os sintomas incluem torpor e dormência. Sentar ou tentar se levantar pode ser doloroso e difícil. Tossir e espirrar pode intensificar a dor.


Tratamento:


Para tratar a dor no nervo ciático as pessoas usam geralmente métodos alternativos que servem mais como uma amenização dos sintomas, que é alternação entre compressas quentes e frias na região afetada.

Existem casos que se faz necessário tomar um analgésico como o Acetaminofen (Tylenol) para a dor, ou remédios antiinflamatórios, como o Naproxeno (Naprosin), Diclofenado (Voltaren) ou a Aspirina para aliviar a dor e a inflamação.

Ainda em casos mais graves da inflamação, se faz necessário a ministração de uma injeção de um anestésico de longa duração com um medicamento corticóide pode dar alívio. Tais injeções podem e deve ser tomadas em centros que se especializam em tratamento de dor. A cirurgia é necessáriaem casos mais raros, como por exemplo, quando a dor ciática é causada por uma hérnia de disco.

FONTE:

Honda NX 400i Falcon 2013.


A Honda anuncia o lançamento da nova NX 400i Falcon 2013, que na verdade é uma velha conhecida dos brasileiros, já que foi lançada em 1999 e teve sua fabricação suspensa em 2009. Mesmo com o ótimo desempenho de sua substituta (XRE 300) no mercado brasileiro, a Honda optou por retomar a produção do modelo depois de uma criteriosa avaliação de opiniões de consumidores.
Além do acréscimo da letra “i” em seu nome, o novo modelo apresenta um novo visual, onde temos linhas mais modernas e agressivas, deixando claro sua proposta aventureira. Também é possível perceber a presença de um novo farol multi-refletor, espelhos redesenhados e reposicionados e novo painel digital. Além disso, a nova Honda NX 400i Falcon 2013 conta agora com lanternas e sinalizadores independentes, nova ponteira e protetor, dentre outros.
Em relação à motorização, o novo modelo é equipado com o motor OHC, 4 tempos, monocilíndrico (397,2 cm3/cárter seco com sistema RFVC), o qual conta com injeção eletrônica de combustível PGM-FI e é acoplado a um câmbio de cinco marchas. Também vale destacar que as atualizações adotadas garantem que o modelo atenda as normas ambientais.
FONTE:

NOVO Ford Focus 2014 preço, lançamento.

(Foto: Rodrigo Mora/G1)
A nova e terceira geração do novo Ford Focus foi apresentada no Salão do Automovel da Argentina 2013, país onde o carro será produzido na fábrica de Pacheco e posteriormente importado pra o Brasil, onde tem sua chegada agendada para ocorrer no próximo mês de outubro.

O modelo tem como objetivo superar sua geração atual e seus antecessores, marcados pelas suas qualidades e por ser referência no segmento. Pra isso a Ford iniciou a algum tempo o processo de acerto do carro para o nosso país, onde inúmeras mulas do novo Ford Focus 2014 foram flagradas realizando testes externos tanto nas carroceria sedã quanto na perua (stationwagon).
No entanto nem tudo são flores e elogios para o novo Ford Focus, já que a companhia americana anunciou que não irá trazer para o Mercosul o seu eficiente motor Ecoboost 1.6 Litros adotado das mais recentes tecnologias, como o sistema de injeção direta de combustivel e dessa forma disponibilizando uma potência de 150 cv a 180 cavalos e reduzidos niveis de emissões de CO² e consumo de combustivel.

Ao invés disso teremos a utilização dos motores Duratec 2.0 da Ford EcoSport e o Sigma 1.6 Litros do Ford Fiesta onde deverão vir acoplados ao câmbio Powershift. Enquanto isso a fábrica da Ford em Pacheco, Argentina, já recebeu um investimento de aproximadamente US$ 200 milhões para se adequar a produção do modelo.

Depois de muita espera e expectativa, eis que finalmente a Ford apresentou o novo Focus, a exibição aconteceu no Salão do Automóvel de Buenos Aires. Vale lembrar que a montadora americana está atrasada em relação ao lançamento do carro. A previsão é de que o modelo chegue ao mercado brasileiro em outubro de 2013, sendo importado da Argentina.

Em relação ao visual, o Focus 2014 está ainda mais bonito do que a versão atual, isso por que o modelo ganhou novas linhas e agora conta com um design bastante arrojado e esportivo. Entre as mudanças, o destaque vai à traseira do sedan que está mais arredondada.

O interior do Ford Focus 2014 ganhou um acabamento mais refinado (feito com materiais de melhor qualidade), no entanto o destaque vai para a central multimídia Sync, sistema esse que permite ao motorista controlar diversas funções do carro, apenas por comando de voz.

A novidade da Ford virá equipada com sensores de estacionamento, controle de tração e estabilidade, airbag, ar condicionado, rodas de liga leve, entre outros itens de série.
A parte mecânica não foi alterada, sendo assim o novo Focus continua equipado com os competentes motores Sigma 1.6 16V Ti-VCT capaz de gerar 130 cavalos de potência, o mesmo usado no Ford Fiesta e o Duratec 2.0 16V Flex que oferece 160 cv de potência (mesmo motor do Ford Ecosport). A transmissão estará disponível em duas opções, a manual e a automatizada de dupla embreagem Powershift de seis marchas.
O grande ponto negativo do Ford Focus 2014 está na exclusão do motor 1.6 Ecoboost, propulsor esse que fez bastante sucesso entre os consumidores, mas que não será oferecido no mercado sul americano. Fazendo uso de tecnologias de última geração, o componente diminui o consumo de combustível, reduz os níveis de emissão de CO², além de oferecer excelentes 150 a 180 cavalos de potência.

Ford Focus 2014 preço, lançamento – motor
O preço ainda não foi divulgado de forma oficial pela Ford, no entanto especula-se que seja algo próximo de 52 mil reais. Vale ressaltar que essa é apenas uma previsão de alguns especialistas, não indicando que será esse o valor cobrado pelo modelo.

A promessa da Ford é de que o modelo 2014 será capaz de superar as vendas e o sucesso que a linha 2013 conquistou. Sendo assim, podemos esperar uma super máquina.
Fonte: AutoEsporte

Câmara de monitoramento flagra acidente com morte na BR-470 em Navegantes. Motociclista trafegava pelo acostamento da rodovia.

A câmara de monitoramento da BR-470, no trecho de Navegantes, registrou as imagens do acidente que vitimou um motociclista na tarde de sexta-feira (12), por volta das 17h. As imagens mostram o momento em que o caminhão faz a manobra para entrar no bairro São Paulo e atinge o motociclista, que trafegava pelo acostamento. O piloto da moto foi arrastado pelo caminhão e morreu no local do acidente.

Reprodução.
Sequência de imagens mostra o instante do acidente

fonte:
Publicado em 13/07/13-12:01 por: Anderson Bernardes. 





1ª Marcha AZUL MARINHO dos Guardas de Trânsito de Blumenau neste sábado no centro. A marcha contou com a presença de guardas de trânsito de outras cidade catarinenses.

Fotos da 1ª Marcha AZUL MARINHO dos Guardas de Trânsito de Blumenau neste sábado no centro. A marcha contou com a presença de guardas de trânsito de outras cidade catarinenses.


Foto de Jaime Batista da Silva 

Neste sábado às 09h30min aconteceu em Blumenau a 1ª Marcha AZUL MARINHO organizada pela Associação dos Guardas de Trânsito. 
Objetivo é chamar atenção sobre a importância dos guardas para a segurança pública.
Na manhã deste sábado, dia 13 de julho, às 9h30, ocorreu em Blumenau a 1ª Marcha Azul Marinho de Santa Catarina. A Marcha saiu da Praça Doutor Blumenau e percorreu a rua XV de Novembro até a Prefeitura Municipal de Blumenau. O evento, organizado pela Associação da Guarda de Trânsito de Blumenau (AGTB), tem como objetivo chamar a atenção da população e das autoridades sobre a importância das Guardas Municipais e de Trânsito para a segurança pública. Segundo a AGTB, mais de 250 agentes participaram da Marcha, representando 12 Guardas Municipais e de Trânsito do Estado. 

Foto de Jaime Batista da Silva

A programação do evento não está restrita apenas à marcha dos agentes pela rua XV de Novembro, mas também à realização do 2º Encontro das Guardas Municipais e de Trânsito de Santa Catarina, bem como ao 3º Torneio de Futsal Inter - Guardas/SC. O torneio de futsal ocorrerá na Sociedade Desportiva Vasto Verde com início da primeira fase às 14h30 do dia 13 de julho. No dia 14 de julho, a partir das 9h, será realizada a segunda fase do torneio. O término será às 11h da manhã do mesmo dia, com entrega de premiação. O evento tem o apoio da Prefeitura Municipal e do Serviço Autônomo de Trânsito e Transportes de Blumenau (Seterb). A programação completa das atividades está disponível no site da autarquia (www.seterb.sc.gov.br). Mais informações pelo telefone (47) 9196-0968 ou (47) 9196-0969.

Assessora de Comunicação: Juliana Damian Silva
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva
Foto de Jaime Batista da Silva
Foto de Jaime Batista da Silva
Foto de Jaime Batista da Silva
Foto de Jaime Batista da Silva
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva 
*
O dono deste carro estacionado na Rua XV de Novembro, preferiu protestar colocando um cartaz no vidro traseiro do seu carro: "CARRO BAIXO NÃO É CRIME".
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva
Foto de Jaime Batista da Silva
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva 
Foto de Jaime Batista da Silva
fonte:
Postado por JAIME BATISTA DA SILVA (Blumenau - SC)Data sábado, julho 13, 2013