Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

28 curiosidades sobre o WhatsApp que talvez você não saiba

O WhatsApp pode até ter milhões de usuários em todo o mundo. Mas você sabia que o app emprega apenas 55 pessoas para cuidar de tudo que acontece na empresa?


Além disso, somente 32 engenheiros trabalham no WhatsApp para que você consiga mandar aquela foto ou dar parabéns para seu avô do outro lado do mundo.


Você pode achar que já sabe tudo sobre o aplicativo. Mas, apesar de novo, o WhatsApp ainda tem muita história e diversas curiosidades a serem contadas. Veja algumas delas na galeria a seguir.


Fundado em 2009
Criado por Jan Koum e Brian Acton, o WhatsApp surgiu após Koum comprar um iPhone. Ele percebeu que a App Store poderia criar uma nova indústria de aplicativos e resolveu investir na ideia. Para que o app se tornasse realidade, os fundadores contrataram Igor Solomennikov, um desenvolvedor russo.


Em novembro de 2009, o WhatsApp foi lançado para os usuários de iPhone. Dois meses depois, o aplicativo também estava disponível para as pessoas que tinham um smartphone da BlackBerry.


Ex-funcionários do Yahoo!
Após saírem do Yahoo! em 2007, Jan Koum e Brian Acton tentaram um emprego no Facebook. No entanto, eles não foram aceitos na empresa. Logo depois, se aplicaram para uma vaga no Twitter, mas também não obtiveram sucesso.


Foi apenas em 2009, com a criação do WhatsApp, que os fundadores tornaram-se mundialmente conhecidos.


O nome tem significado óbvio
WhatsApp é derivado da expressão "What's Up?" que, em tradução livre, significa "E aí?" ou "Tudo bem?". O nome é tão óbvio que esta foi a primeira ideia de nome pensada por Kuom, o fundador do app.


Afinal, o WhatsApp é um aplicativo de bate-papo e, nada mais normal, que começar uma conversa perguntando se está tudo certo com a outra pessoa.


Foi investido muito dinheiro no app
Brian Acton foi considerado um dos fundadores do WhatsApp apenas um mês antes do app ser criado. Em outubro de 2009, ele convenceu cinco amigos, que eram ex-funcionários do Yahoo, a investir 250 mil dólares na empresa. Por isso, recebeu a nomeação de co-fundador.


Em 2011, após meses de negociações, Acton e Koum concordaram em aceitar 7 milhões de dólares do Sequoia Capital, o maior fundo do Vale do Silício. Segundo Jim Goetz, um dos parceiros do Sequoia, em um post no site Genius, a empresa de capital de riscos descobriu o WhatsApp a partir de um sistema de rastreamento dentro da App Store.


Foi quase impossível encontrar Koum e Acton, pois o WhatsApp não disponibilizava seu endereço publicamente. O único dado que eles tinham era que a companhia ficava localizada em Mountain View, na Califórnia. De acordo com Goetz, os parceiros do Sequoia literalmente andaram pelas ruas da cidade para encontrar os fundadores do app.


Em fevereiro de 2013, o Sequoia investiu mais 50 milhões de dólares no WhatsApp. Isso valorizou tanto o app que ele passou a valer 1,5 bilhão de dólares.


Foi comprado pelo Facebook
Mark Zuckerberg pode não ter contratado Koum e Acton no passado, mas se interessou pelo aplicativo de mensagens criado por eles. No dia 19 de fevereiro de 2014, o Facebook comprou o WhatsApp por 22 bilhões de dólares. Tanto Koum, quanto Acton, foram incorporados ao conselho administrativo da rede social. Além disso, eles também irão receber 3 bilhões de dólares até 2018, caso continuem na empresa.


Dias após o anúncio da compra, o WhatsApp parou de funcionar por algumas horas. Isto levou alguns usuários às redes sociais para reclamar do serviço. Muitos decidiram apagar o app de seus smartphones e baixar outros serviços de mensagem. A Telegram afirmou que seu app teve 8 milhões de downloads no dia.


Mas recebeu uma oferta milionária do Google
A compra do WhatsApp pelo Facebook pode até ter sido uma das maiores dos últimos tempos. No entanto, antes de fechar o acordo com Mark Zuckerberg, Acton e Kuom receberam ofertas de várias empresas.


Uma delas foi apenas a maior companhia de tecnologia do mundo, o Google. O valor oferecido por Serguei Brin e Larry Page foi de 10 bilhões de dólares. Mas, aparentemente, os fundadores do WhatsApp acharam que era pouco e recusaram a oferta.


Dois anos de negociações
Segundo o site Business Insider, Mark Zuckerberg precisou negociar a compra do WhatsApp com seus fundadores durante dois anos. Em 2012, ele chamou Koum para conversar. Vários jantares e drinks depois, o fundador do app ainda não tinha sucumbido aos valores apresentados por Zuckerberg. Mesmo assim, eles mantiveram contato por um longo tempo até o Facebook oferecer a quantia bilionária pela compra do WhatsApp.


O app foi vendido no dia dos namorados
Segundo o Business Insider, em 9 de fevereiro de 2014, Zuckerberg convidou Koum para jantar em sua casa e propôs o negócio. Ele disse ao fundador do WhatsApp que a compra seria uma parceria entre as duas empresas e, não, uma típica aquisição de startup. Ainda não convencido pela proposta, Koum pediu alguns dias para pensar.


Cinco dias depois, na data que o dia dos namorados é comemorado nos EUA, o fundador do app concordou em fechar o negócio. Ele foi até a casa de Zuckerberg e interrompeu o jantar dele com sua esposa.


Nunca gastou um centavo com marketing
Você já viu o WhatsApp fazer alguma campanha de marketing na internet, em outros apps ou em outdoors? Não? Sabe por quê? Por que Koum e Acton nunca gastaram um centavo com qualquer tipo de propaganda.


Kuom mantém uma nota, escrita por Brianwchich, em sua mesa que diz "Sem anúncios! Sem jogos! Sem truques!". É uma filosofia da empresa.


Tem poucos funcionários
O WhatsApp tem, atualmente, 55 empregados. Sim, você leu direito. O app de mensagens emprega apenas 55 pessoas para cuidarem de todas as operações da empresa.


Além disso, vários destes funcionários se beneficiaram com a compra do WhatsApp pelo Facebook. Muitos se tornaram milionários do dia para a noite. Já seus fundadores tornaram-se bilionários, já que eles tem uma participação de 45% do WhatsApp. Segundo a Forbes, Kuom vale cerca de 6,8 bilhões de dólares e Acton vale 3 bilhões de dólares.


Quase 1 bilhão de usuários
Antes de ser lançado na App Store, a versão beta do WhatsApp ficou meses desconhecida pelos usuários. Foi com o WhatsApp 2.0, que teve pela primeira vez componentes de mensagem, que o número de usuário ativos aumentou para 250 mil.


Quatro anos depois, em 2013, a base de usuários do WhatsApp havia aumentado para 200 milhões de usuários. Em abril de 2015, a empresa anunciou que o app tem 800 milhões de pessoas ativas. Só na Índia são mais de 70 milhões de indivíduos que utilizam o WhatsApp.


Vale mais que o orçamento de 2014 da Nasa
O Facebook comprou o WhatsApp por 22 bilhões de dólares. Isto significa que o app vale mais que o orçamento da Nasa de 2014, que era de 17 bilhões de dólares. Aliás, com todo este dinheiro, Zuckerberg poderia ter comprado o Instagram 16 vezes e o Skype duas vezes.


É o app de mensagens mais usado no mundo
É difícil conhecer alguém que não utilize o WhatsApp no Brasil. Os usuários de Android gostam tanto do app de mensagens que ele é o 5º mais baixado no Google Play, a loja de aplicativos do sistema operacional.


Disponível em várias línguas
Mais de 800 milhões de pessoas no mundo todo utilizam o WhatsApp. Assim, é óbvio que o app está disponível em várias línguas, desde o inglês, português e o espanhol até o hindi e o mandarim. Atualmente, é possível usar o WhatsApp em 32 línguas diferentes.


Muita gente se registra diariamente
Existem cerca de 7 bilhões de pessoas no mundo. Mais de 14% delas, ou seja, 800 milhões de indivíduos, utilizam o WhatsApp. Já imaginou quantos usuários precisam se registrar diariamente no app para atingir este número? Não precisa imaginar mais, pois a empresa revelou que 1 milhão de pessoas fazem o download do aplicativo todos os dias.


Bilhões de mensagens são enviadas diariamente
Se você é daquelas pessoas que mandam mensagens o dia inteiro via WhatsApp, então você está contribuindo para um número gigantesco. Mais de 30 bilhões de mensagens são enviadas e recebidas todos os dias pelos usuários do aplicativo.


Muito tempo perdido no app
Não adianta negar, você deve ficar muito tempo na frente da tela do seu smartphone, escrevendo e respondendo mensagens pelo WhatsApp. É tanto tempo usando o aplicativo, que a empresa descobriu que um usuário passa 195 minutos, ou seja, 3h15, semanalmente utilizando o WhatsApp.


Você checa seu WhatsApp com frequência?
Com tantos grupos e contatos adicionados no WhatsApp, fica quase impossível não checar o smartphone com frequência para ver se recebeu algumas mensagem importante. Um dado da empresa indica que 72% dos usuários checam o app todos os dias. Além disso, um usuário checa o WhatsApp, aproximadamente, 23 vezes por dia.


Muitas selfies
Outro número mostra a força do WhatsApp. De acordo com levantamentos, 27% de todas as selfies compartilhadas na internet são feitas no aplicativo de mensagens.


Dá prejuízo para o Facebook
Apesar de ter tantos usuários e ser baixado diariamente por milhões de pessoas, o WhatsApp dá prejuízo para Mark Zuckerberg. Segundo o site da TIME, o Facebook perdeu 232 milhões de dólares com o app nos seis primeiros meses após a sua aquisição.


Você pode enviar um emoji de dedo do meio
Os emojis geralmente traduzem os sentimentos de quem usa a internet. Se você está feliz, você envia um rosto sorrindo. Mas você sabia que, se você está com raiva, você pode enviar uma mão mostrando o dedo do meio?


A nova atualização do app permite que o usuário envie este tipo de emoji para os seus contatos. No entanto, para usá-lo, ele precisa ter um smartphone com Android atualizado. O emoji ainda não está disponível para iPhones.


Não precisa deixar o volume baixo
Você odeia aquele amigo que manda mensagens de voz gigantes quando você está trabalhando? Bom, o problema do seu amigo não pode ser solucionado. Mas é possível ouvir os áudios sem fazer um escândalo no escritório. Basta você colocar o smartphone no ouvido. Desse modo, em vez do aúdio sair pelas caixinhas de som do celular, ele sairá como em uma ligação.


Está quebrando a telefonia
Em abril deste ano, a Forbes previu que as empresas de telecomunicações terão perdido 386 bilhões de dólares nos Estados Unidos entre os anos de 2012 e 2018. Segundo a publicação, a popularidade do WhatsApp e outros aplicativos de mensagens está quebrando o serviço de telefonia nos EUA e no mundo.


Já teve problemas de segurança
A primeira falha de segurança do WhatsApp foi relatada em maio de 2011. As mensagens do aplicativo não estavam criptografadas e eram enviadas em texto simples. Isso significa que as mensagens poderiam ser lidas facilmente por hackers.


Em janeiro de 2012, o WhatsApp foi removido da App Store. As razões para isso ainda são desconhecidas, mas o app voltou quatro dias mais tarde. Dois anos depois, o aplicativo também foi removido da loja de apps do Windows Phone, devido a dificuldades técnicas.


Poucos engenheiros para muitos usuários
O WhatsApp tem o maior número de usuários ativos por engenheiro na indústria da tecnologia. Dos seus 55 funcionários, 32 são engenheiros. Como o aplicativo já tem 800 milhões de usuários, isso significa que um engenheiro é reponsável por 25 milhões de usuários.


Provoca ira nas operadoras
Aqui no Brasil, o app tem provocado a ira de operadoras de telefonia. Recentemente foi chamado de "operadora pirata" pelo atual presidente da Vivo. Operadoras estão preparando uma petição contra o serviço também.


Até o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, disse que o app é responsável por prejudicar empregos.


Esconda a pré-visualização
Você tem um amigo que não para de lhe enviar mensagens via WhatsApp? É fácil esconder a pré-visualização de todas estas mensagens que aparecem na tela de bloqueio do smartphone. Basta você ir em ajustes, depois em notificações e desabilitar a opção "Mostrar Pré-Visualização".


Diga adeus aos detestáveis sinais azuis
O recurso mais detestado pelos usuários do WhatsApp, os sinais azuis (que significam que a mensagem foi lida), pode ser retirado. Para fazer isso, você precisa entrar no aplicativo sem abrir nenhuma janela de conversa.


Depois disso, ligue o modo avião do seu smartphone e volte para o app. Leia as mensagens tranquilamente e feche o aplicativo. Desta maneira, seu amigo não saberá que você leu toda a conversa.


Fonte: Exame.com
Postar um comentário