Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

segunda-feira, 14 de março de 2016

Dono de celular roubado poderá pedir bloqueio com número da linha

Os usuários de celulares contam com mais uma ferramenta para inibir o furto e o roubo de aparelhos: o bloqueio do celular por meio do número da linha.


A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) anunciou, nesta terça-feira (8), que a partir de agora, não será mais preciso informar o número Imei, que identifica o aparelho celular.


Donos de celulares roubados já podem utilizar essa forma mais simples de bloqueio com as operadoras de todo o país. Futuramente, também poderá fazer isso nas delegacias da Polícia Civil.


Os Estados que já estão habilitados a fazer esse tipo de bloqueio são Bahia, Ceará e Espírito Santo. A Anatel informa que os Estados de Goiás, Mato Grosso, Rio de Janeiro e São Paulo também estão incorporando o sistema. Os demais ainda estão iniciando as tratativas.


Agora, caso um consumidor tenha um celular roubado ele terá duas formas de fazer o bloqueio: informando o número do Imei à operadora ou à polícia, como já era possível, ou informar apenas o número da linha utilizada no aparelho.

Os usuários podem conseguir o número Imei a partir das informações presentes na caixa do produto, na nota fiscal ou ao digitar *#06#. Segundo a Anatel, mesmo aparelhos comprados de segunda mão ou em revendedoras não relacionadas a qualquer operadora podem ser bloqueados pelo sistema.


José Bicalho, da Anatel, explica que o sistema procura o celular utilizado nos últimos 30 dias por determinada linha. Assim, as operadoras poderão identificar o aparelho e bloquear o Imei. "Não é um sistema novo, mas essas são modificações que tornam o sistema mais fácil de ser acessado", diz Bicalho.


A agência também criou uma página na internet para que consumidores possam consultar os celulares que estão bloqueados. Por meio do site Consulta Aparelho Impedido, os consumidores podem checar se os aparelhos estão legalizados.


O sistema levanta informações também de aparelhos roubados e bloqueados fora do país. O intuito é evitar que celulares contrabandeados sejam revendidos dentro do país.

Indústria do roubo
A Anatel afirma que o roubo de celulares estava virando uma indústria. Já há mais de 6,4 milhões de celulares bloqueados no Brasil. O sistema foi aperfeiçoado para inibir o crescimento desse tipo de crime.

Uma das preocupações foi facilitar o registro de cargas roubadas. Até o momento, os lojistas ou as transportadoras precisavam informar celular por celular às polícias para efetuar os bloqueios. Segundo a Anatel, eles poderão fazer por meio dos números seriados presentes nos lotes das cargas.


"Será feito o bloqueio automático de grandes cargas. O que demorava até semanas para ser feito, agora levará horas", diz Bicalho.


O problema agora é integrar as polícias civis dos Estados. Apenas os três que já estão integrados ao sistema podem fazer esse bloqueio automático, e só outros quatro estão na fase final de integração.


"Na prática, todos os Estados podem fazer o bloqueio, mas demora muito. Esperamos integrar rapidamente todos ao sistema em breve. Na sua maioria, já estamos em tratativas para integrá-los", diz Bicalho.


Fonte: Folha.com
Postar um comentário