Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

domingo, 8 de novembro de 2015

Matemática: Problemas com adição, subtração e multiplicação

Já narrei a experiência de tentar aliar Matemática e leitura. Tenho utilizado textos jornalísticos para incentivar a leitura, a interpretação e contextualizar melhor os problemas. Achei esse texto bem bacana, além de tudo foi uma forma de reforça o que já disse algumas vezes na aula: não existe cor de menino ou menina! rs


Por que meninos usam roupa azul e meninas, rosa?

CLARICE REICHSTUL
COLUNISTA DA FOLHA
28/05/2012
Até o século 19, as roupas infantis geralmente eram brancas, afinal poderiam ser usadas por todos os filhos da família e resistiam a diversas lavagens. E as roupas eram poucas e caras. Mesmo o corte costumava ser unissex, meninos e meninas de até quatro anos usavam vestidos, cabelos compridos e sapatos do estilo boneca.

Nos Estados Unidos, era costume a associação de rosa para meninos e azul para meninas. Dizia-se que a cor rosa era mais forte e a azul, delicada. Por volta da 2ª Guerra Mundial, a moda de usar as cores para marcar diferença entre meninos e meninas pegou e, curiosamente, se inverteu. O interessante é que adotamos um costume dos norte-americanos que nos custa mais caro. Afinal, se em uma família o primeiro filho é menino, compra-se enxoval azul, e, se nasce uma menina depois, lá se vão os pais gastar com enxoval rosa.

Depois dos quatro anos, a criança começa a escolher a roupa. Mas é justo nesse primeiro período da infância que se estabelece essa separação que levamos para o resto da vida, com os carimbos rosa-menina e azul-menino. Nos anos 60 e 70, houve uma rebelião contra essa divisão e passou a valer uma moda infantil unissex, roupas que serviam para meninos e meninas. Mas, em meados da década de 80, o jogo mudou de novo.

Acho que podemos nos inspirar na revolução dos anos 60 e 70 e exigir mais roupas unissex, de criança mesmo, coloridas, mas sem essa preocupação tão grande com o que é de menino e o que é de menina, não? Roupa boa de brincar, correr, pular. Menos regras desnecessárias nas nossas vidas, por favor!




1.      A reportagem informa que durante a Segunda Guerra mundial,  que terminou em 1945, houve uma  mudança nas cores “padrões” para meninos e meninas. Se tomarmos esse ano como referência  há quantos anos o costume de usar rosa para meninas e azul para meninos se tornou “comum” em nossa sociedade?  


2.   Na loja Meninada Faceira o estoque está organizado da seguinte forma: no armário feminino há duas dúzias de bermudas, 15 dezenas de saias,  9 dúzias de vestidos e 35 camisetas coloridas. Quantas peças há neste armário?

3.   Já no armário masculino estão armazenadas: 15 calças, três dúzias de camisetas, 21 dezenas de bermudas e 9 meias. Quantas peças para meninos há neste armário? 

4.   Há mais roupas femininas ou masculinas no estoque? Qual a diferença? 


    5.  A referida loja fez um pedido de pijamas bem coloridos para a garotada. Camile, a funcionária, organizou prateleiras com 352 pijamas cada uma. As prateleiras ficaram assim: pijamas de bolinhas, de coração, de ursinho, rosa, azul claro, azul escuro, laranja, branco, amarelo, com borboletas, com bonecas, e listrado. Quantos pijamas Camile arrumou? 
Postar um comentário