Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Datena faz acordo com PP para disputar prefeitura de São Paulo. Candidato a vice será o deputado estadual delegado Olim

Datena faz acordo com PP para disputar prefeitura de São Paulo.

Candidato a vice será o deputado estadual delegado Olim
 
Datena faz acordo com PP para disputar prefeitura de São Paulo | Foto: Facebook / Divulgação / CP
Datena faz acordo com PP para disputar prefeitura de São Paulo 

Foto: Facebook / Divulgação / CP 



O jornalista José Luiz Datena afirmou na noite dessa terça-feira ter fechado acordo com o PP para se candidatar à prefeitura de São Paulo em 2016. Pelo acordo firmado, segundo ele, o candidato a vice será o deputado estadual pela legenda, Delegado Olim. 

A decisão, afirmou, está tomada. "Não vale mais conversa com nenhum outro partido." Na semana passada, Datena já havia demonstrado interesse em se candidatar à prefeitura no ano que vem. Na ocasião, tornou públicas conversas sobre o assunto que teve com o vice-governador de São Paulo, Márcio França, presidente do diretório estadual do PSB, e com o governador Geraldo Alckmin (PSDB). Ontem, ao descartar os dois partidos, Datena disse, referindo-se a França e a Alckmin, que "são caras sérios, mas que têm suas prioridades". Segundo ele, o PP foi o partido que "foi mais direto" na proposta.

Questionado se não haveria constrangimento em ser correligionário do deputado Paulo Maluf, alvo de ações por improbidade, e de políticos citados na operação Lava Jato, Datena disse que "todo partido tem um Maluf". Ele disse que se sentiu mais à vontade quando Maluf declarou hoje, após seu anúncio, que continuaria apoiando o prefeito Fernando Haddad (PT). "Ele tem mais a ver mesmo com Haddad." 

Datena disse que ainda não definiu data para se filiar ao partido. A lei eleitoral determina que a filiação de quem deseja se candidatar deve ser feita até um ano da eleição - 3 de outubro deste ano, no caso. Até lá o jornalista segue apresentando o programa Brasil Urgente na TV Bandeirantes. "Serei ético e não falarei de política", afirmou. E em seguida emendou: "reduzir o limite de velocidade na marginal é uma idiotice", ressalvando que fala como cidadão sobre a medida adotada pela gestão Haddad. 



As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Postar um comentário