Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

domingo, 31 de maio de 2015

Verdão não dá chances ao Timão, quebra jejum de gols e vence Dérbi

Equipe alviverde não marcava havia três partidas. Neste domingo, desencanta em grande estilo, jogando com autoridade na casa do rival, que vai muito mal

O Palmeiras não deu a menor chance para o Corinthians, neste domingo, na arena alvinegra, pela quarta rodada do Brasileirão. Após três jogos consecutivos sem gols (dois pelo Brasileirão e um pela Copa do Brasil), o Verdão desencantou em grande estilo e derrotou o rival por 2 a 0, com Rafael Marques e Zé Roberto balançando a rede no primeiro tempo.
O Timão mostrou muitas deficiências na defesa e na armação de jogadas e não teve forças para buscar a reação. Com o resultado, o Verdão vai a cinco pontos e está momentaneamente em 10º lugar. Já o Alvinegro, com sete, é o oitavo.
Time compacto, com marcação forte e efetividade no ataque. O Palmeiras mostrou o futebol que era do Corinthians nas primeiras partidas da temporada. Sem dar espaços ao adversário, o Verdão jogou fora de casa com autoridade de mandante: anulou as tentativas do rival e abriu vantagem no placar em jogadas trabalhadas, com tabelas e entrosamento. 
Sem uma referência na frente, o Alviverde ocupou a área corintiana com vários jogadores: Rafael Marques, Valdivia, Zé Roberto, cada hora um aparecia livre, em condições de marcar. Aos 24, o Mago carregou a bola fazendo embaixadinhas e passou para Kelvin, que cruzou na cabeça de Rafael Marques: 1 a 0. 
O Timão entrou em parafuso após o gol. Dracena e Gil falhavam demais no jogo aéreo e deixavam os fieis torcedores apavorados. Aos 46, o Verdão fez mais um. Zé Roberto iniciou a jogada passando a Valdivia e correndo para a área. O veterano recebeu de volta, tentou a cavada sobre Cássio, que deu rebote. O próprio Zé completou de cabeça para o gol.
Para o segundo tempo, o técnico Tite tentou melhorar a produção do ataque de sua equipe colocando o atacante Mendoza no lugar do volante Ralf. A mudança surtiu pouco efeito. O Timão até se aproximou um pouco mais da área adversária, principalmente com o colombiano, que tentou alguns chutes. Nenhuma das investidas, porém, obrigou Fernando Prass a trabalhar.
O Palmeiras, por sua vez, tinha espaços para explorar os contra-ataques e só não ampliou porque Cássio fez boas defesas, como no lance em que Zé Roberto recebeu passe genial de Valdivia, mas parou no goleiro corintiano. 




G 1
Postar um comentário