Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

domingo, 15 de novembro de 2015

Impressionante! Confira 7 mudanças que o sexo faz no cérebro humano


Quando o assunto é sexo, a conversa vai longe, já reparou? Parece até que o tema está grudado em nossa mente e, na verdade, se pensarmos de uma maneira mais científica, é exatamente isso que acontece mesmo. O sexo afeta nosso cérebro das mais diversas maneiras, e muitos cientistas em todo o mundo pesquisam sobre o assunto constantemente. A seguir, conheça algumas descobertas já feitas sobre os efeitos do sexo no cérebro humano:


1 – Sexo é como uma droga
A sensação de bem estar que sentimos depois do sexo faz com que tenhamos vontade de fazer de novo, de novo e de novo. O prazer sexual libera o neurotransmissor dopamina, que ativa o centro de recompensa em nosso cérebro. O mesmo mecanismo acontece com pessoas que usam drogas, ou seja...


De acordo com Timothy Fong, professor de psiquiatria, fazer sexo e usar cocaína não é a mesma coisa nem proporciona sensações iguais, mas as duas atividades estimulam várias regiões cerebrais e, no quesito “recompensa”, agem no mesmo lugar. Cafeína, nicotina e chocolate também atuam nessa região responsável por nos deixar com vontade de mais.


2 – O sêmen tem componentes que agem como antidepressivos
A verdade é que sexo pode atuar como um antidepressivo natural, digamos assim. Lógico que isso não significa que alguém que usa esse tipo de medicamento pode interromper o tratamento e apostar apenas em boas rodadas de sexo.


A relação entre sexo e antidepressivo foi comprovada em um estudo publicado em 2002, pela Universidade da Albânia. Na ocasião, pesquisadores avaliaram a vida sexual e emocional de 300 mulheres. Aquelas que fizeram sexo com camisinha apresentaram alguns sintomas de depressão, o que levou os pesquisadores a supor que componentes presentes no sêmen – como estrogênio e prostaglandina – têm propriedades antidepressivas.


Vale ressaltar que as mulheres que fizeram sexo sem camisinha tinham parceiros fixos há algum tempo e tomavam outros tipos de contraceptivos. O uso da camisinha é recomendado sempre, hein!


3 – Mas sexo também pode deixar você deprimido
Se um estudo encontrou relação entre fazer sexo e não ficar deprimido, outro descobriu a existência de uma espécie de síndrome chamada de “disforia pós-coito” – uma em cada três mulheres relataram sentir uma sensação de tristeza profunda depois do sexo. Entre as explicações para isso estão sensações de arrependimento ou culpa, mas a Ciência ainda não sabe explicar exatamente por que esse sentimento de tristeza aparece.


4 – É dor? Sexo!
Aquela dorzinha chata de cabeça já não é motivo para que você deixe de fazer sexo. Na verdade, muito pelo contrário: o sexo alivia as dores de cabeça, e isso vale até mesmo para quem sofre dos casos mais severos, como a migrânia, que é um tipo de enxaqueca.


Só para você ter ideia, um estudo revelou que 30% das pessoas que resolveram fazer sexo durante uma crise de enxaqueca afirmaram que a dor aliviou muito ou passou completamente.


Outra pesquisa já comprovou que quando têm seu ponto G estimulado, o limiar de dor das mulheres aumenta. De acordo com o pesquisador Beverly Whipple, da Universidade de Rutgers, nessas condições é preciso que as mulheres recebam estímulos de dor muito maiores para que sintam a dor de fato. Alguns cientistas acreditam que isso tem a ver com os níveis do hormônio oxitocina, que aumentam durante o sexo e têm propriedades analgésicas.


5 – Fazer sexo pode deixar você com amnésia
Pesquisas já relataram as experiências de pessoas que, depois do sexo, tiveram episódios de amnésia. Isso, claro, pode ser atribuído a outras condições neurológicas, e acontece depois de episódios de sexo intenso, acompanhados de fatores como stress emocional, dor, lesões na cabeça, procedimentos médicos e até mesmo mudanças bruscas de temperatura.


O esquecimento, nesses casos, dura poucos minutos ou, no máximo, algumas horas. Nesse período, a pessoa fica incapacitada de formar novas memórias ou de se lembrar de acontecimentos recentes.


6 – Mas sexo também pode melhorar a sua memória
O corpo humano e essa mania de ser tão complexo... Se já se sabe de casos raros de pessoas que sofrem amnésia depois de fazer sexo, a ciência já sabe também que, para alguns felizardos, a prática sexual pode melhorar a memória. Pelo menos em roedores.


Um estudo realizado em 2010 avaliou a memória de ratinhos que copularam pelo menos uma vez por dia durante 14 dias seguidos. O resultado? Ficaram com a memória tinindo e conseguiram produzir mais neurônios no hipocampo, região cerebral ligada à memória. Outro estudo foi feito mais tarde para provar a relação entre sexo e memória e, de fato, ela parece mesmo existir, ainda que isso não tenha sido comprovado em humanos.


7 – Sexo deixa você relaxado e sonolento
Não que isso seja uma grande novidade, mas é interessante observar como o ato sexual pode deixar a mais insone das pessoas com uma vontade absurda de tirar um cochilo. O mesmo estudo citado no item anterior descobriu também que os ratinhos que fizeram sexo ficaram menos estressados.


Isso, sem dúvidas, funciona com nós, seres humanos, também. Um estudo comprovou que pessoas que tiveram relações sexuais recentemente lidam melhor com situações de stress. Isso tem a ver com o fato de que a pressão sanguínea diminui quando fazemos sexo. Olha só que coisa boa!


Com relação ao sono, a verdade é que os homens é que sentem mais vontade de dormir depois do orgasmo, e a razão para isso pode estar no fato de que a região cerebral conhecida como córtex frontal é parcialmente desligada depois da ejaculação. Além disso, o corpo libera oxitocina e serotonina, que deixam os cuecas sonolentos.


Fonte: Mega Curioso (Time/Amanda Gardner)
Postar um comentário