Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

LG revela TVs finas como papel

tv oled fina flexivel lg
A LG criou uma TV flexível incrível, fina como papel. A invenção aponta para um futuro sem cabos, racks e suportes frágeis, mas o problema é justamente quando esse futuro vai chegar.

A tecnologia da TV flexível

A empresa sul-coreana revelou seu novo painel de 18 polegadas semana passada, além de duas versões menores – uma que é totalmente transparente, e outra que pode ser enrolada como um jornal.
A empresa alcançou 4 mm de espessura graças à tecnologia OLED (o monitor produz sua própria luz, e nenhuma luz de fundo é necessária).
Os novos diodos emissores de luz orgânicos (OLEDs) não são apenas flexíveis o suficiente para curvar em torno de paredes e cantos, como são praticamente impossíveis de quebrar, além de serem mais finos e mais leves do que qualquer tela de LCD atualmente no mercado. A tela também oferece uma imagem mais brilhante e clara do que as LCDs atuais, com uma resolução de alta definição de 1200 x 810. Foi dito que o novo painel transparente tem uma clareza de 30%, o que é muito mais do que os habituais 10% dos LCDs transparentes existentes.
Para usar os painéis, você só precisa anexar uma base fina magnética a sua parede, e a TV pode ser colocada e tirada dessa base a seu bel-prazer.

Hum… Bom demais para ser verdade?

A LG planeja melhorar ainda mais a tecnologia. “Estamos confiantes de que, em 2017, vamos desenvolver com sucesso um painel OLED Ultra HD flexível e transparente de mais de 60 polegadas, que terá clareza de mais de 40% e um raio de curvatura de 100R”, disse In-Byung Kang, vice-presidente sênior da LG Display, em um comunicado de imprensa.
Tudo parece muito incrível, mas e a comercialização desse produto inacreditável?
O preço pode ser um problema. Se uma TV LED da LG de 65 polegadas já custa mais de R$ 8.000, quem dirá uma OLED fina como papel.
E isso não é sequer a coisa menos encorajadora sobre a novidade. De acordo com o site AJC.com, poderia levar mais cinco a dez anos antes desta maravilhosa TV se tornar realidade nas prateleiras das lojas, porque, aparentemente, a LG ainda não sabe como para fabricá-la corretamente. “A LG afirmou que atingiu um rendimento de 80%, o que significa que 20% dos televisores fabricados não funcionam”, reportou o AJC.com.

Apesar dos pesares, a LG mostrou que uma TV fina como papel é possível. Empresas como Samsung, Nokia e Apple também têm se dedicado ao desenvolvimento de telas superfinas e flexíveis, então a velha e boa competição pode tornar a tecnologia disponível mais cedo do que pensávamos. [ScienceAlert]
Postar um comentário