Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Olhos nos olhos por 10 minutos pode alterar nosso estado de consciência

Olhos nos olhos estado de consciencia
Um psicólogo descobriu como induzir um estado alterado da consciência sem o uso de nenhuma substância. Tudo que você precisa fazer é ficar olhos nos olhos com alguém por longos minutos.
A tarefa pode gerar experiências “fora do corpo” e causar alucinações de monstros, parentes e de si mesmo no rosto de seu parceiro.

O estudo

O experimento, dirigido por Giovanni Caputo da Universidade de Urbino, na Itália, envolveu 40 adultos jovens, que foram colocados em pares.
20 desses participantes sentaram-se na frente um do outro em uma sala mal iluminada, a um metro de distância, e tiveram que olhar nos olhos de seu parceiro por 10 minutos sem parar.
A iluminação do quarto era clara o suficiente para os voluntários verem facilmente as características faciais de seu parceiro, mas escura o suficiente para diminuir a sua percepção geral de cores.
Um grupo de controle com outros 20 voluntários colocados em pares foram convidados a se sentar um de costas para o outro e olhar fixamente uma parede branca durante 10 minutos em outra sala mal iluminada.
Os pesquisadores disseram aos voluntários que o estudo tinha a ver com uma “experiência meditativa com os olhos abertos”.

Estados dissociativos

Depois dos 10 minutos de “encaramento”, os voluntários foram convidados a preencher questionários relacionados com o que eles experimentaram durante e após o experimento.
Um questionário centrou-se sobre sintomas dissociativos que os voluntários poderiam ter experimentado, e outro sobre o que eles perceberam no rosto de seu parceiro ou seu próprio rosto.
A dissociação é um termo usado na psicologia para descrever toda uma gama de experiências psicológicas que fazem uma pessoa sentir-se separada do seu entorno imediato. Sintomas como perda de memória, ver coisas em cores distorcidas ou sentir como se o mundo não fosse real podem ser causados por abuso, trauma e drogas como a quetamina, álcool e LSD. Agora, aparentemente, olhar nos olhos de outra pessoa também entrou para essa lista.
Relatando suas descobertas na revista Psychiatry Research, Caputo disse que o grupo olho-no-olho fez pontuações maiores que o grupo de controle em todos os questionários, o que sugere que isso teve um efeito profundo sobre a sua percepção visual e estado mental.

Olhos nos olhos? Vejo monstros em você

No teste de estados dissociativos, o grupo que olhou nos olhos de seu parceiro deu as classificações mais fortes para itens relacionados à intensidade de cor reduzida, sons parecendo mais calmos ou mais altos do que o esperado, se sentir distraído e o tempo parecer arrastar-se.
Ainda, 90% do grupo olho-no-olho concordaram que eles tinham visto traços faciais deformados, 75% disseram que tinham visto um monstro, 50% disseram que viram os aspectos de seu próprio rosto no rosto de seu parceiro e 15% disseram que tinham visto um parente no rosto de seu parceiro.

Olhos nos olhos? Vejo monstros em mim

Esse não é o primeiro estudo que Caputo faz. Em 2010, ele realizou um experimento semelhante com 50 voluntários que olharam para si mesmos em um espelho durante 10 minutos.
Com menos de um minuto, os voluntários começaram a ver o que Caputo descreveu como “ilusão da face estranha”.
Os participantes relataram ver enormes deformações de seus próprios rostos; ver os rostos de pais vivos ou falecidos; ver rostos arquetípicos, como uma idosa, criança ou o retrato de um antepassado; ver rostos de animais, como um gato, porco ou leão; e mesmo ver seres fantásticos e monstruosos.
Enquanto o grupo de estudo mais recente só marcou, em média, 2,45 pontos a mais do que o grupo de controle em seus questionários (que usou uma escala de cinco pontos), Caputo diz que os efeitos foram mais fortes do que aqueles experimentados pelos voluntários de 2010.

WTF?!

Por que isso acontece? O estudo não traz uma resposta definitiva, mas é provável que o efeito tenha a ver com algo chamado de adaptação neural, que descreve como nossos neurônios podem abrandar ou mesmo parar suas respostas à estimulação imutável.
Isso acontece quando você olha para qualquer cena ou objeto por um período prolongado de tempo – a sua percepção vai começar a desvanecer-se até você piscar ou a cena mudar, ou sua percepção pode ser retificada por minúsculos movimentos oculares involuntários chamados microssacádicos.
Caputo levanta a hipótese de que essas alucinações, chamadas “aparições de faces estranhas”, poderiam ser uma consequência da volta à “realidade” depois de introduzir um estado dissociativo provocado pela falta de estimulação sensorial. [ScienceAlertIFLS]
Postar um comentário