Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

sábado, 10 de outubro de 2015

Tragédia que matou 27 pessoas completa oito anos


Kelly Figueiró
Descanso

Um dos mais graves acidentes do Brasil ocorreu no dia 9 de outubro de 2007, na Serra do Rio das Antas, na BR 282, quando 27 pessoas morreram e 98 ficaram feridas. A região lembra com tristeza a data.

Um ônibus da empresa WR Tur, de São José do Cedro, retornava de Chapecó, onde o cantor Daniel fazia show em homenagem pelos 40 anos da Cooperalfa. Mais de 40 pessoas estavam no ônibus, que seguia para a Linha Derrubada Alta, interior de São José do Cedro. O acidente envolveu o ônibus, que se chocou com uma carreta de Frederico Westphalen, no quilômetro 632 da BR 282, no local conhecido como Curva do Túnel, a dois quilômetros da ponte sobre o Rio das Antas. Com a colisão, os dois veículos caíram em uma ribanceira e pegaram fogo.

O motorista da carreta, que transportava soja, fazia ultrapassagem em uma curva e atingiu o ônibus de frente. Um segundo acidente aconteceu quando uma carreta desgovernada colheu as pessoas que estavam sobre a pista e faziam o atendimento das vítimas da colisão entre a primeira carreta e o ônibus.

Segundo acidente

A Carreta desgovernada atropelou dezenas de pessoas que estavam auxiliando vítimas de outro acidente. Os dois acidentes aconteceram no mesmo local. Centenas de pessoas estavam sobre a pista, fazendo o atendimento dos feridos, a retirada dos corpos das ferragens e mesmo curiosos, já que o trânsito estava bloqueado. Uma carreta desceu a serra, atropelando as pessoas que estavam sobre a pista.

A equipe do Corpo de Bombeiros foi atingida e matou cinco bombeiros que estavam trabalhando. Um policial militar também foi morto. Outros 14 bombeiros sofreram ferimentos. O radialista Lucas Rupullo, da Rede Peperi, o cinegrafista Evandro Troian, da RBS TV, e a jornalista Elisandra Lucotti, do jornal Folha do Oeste, também morreram na hora. Um grande número de corpos ficou espalhado pelo local do acidente e o socorro só concluiu durante a madrugada. Morreram na hora, os cabos do Corpo de Bombeiros de São Miguel do Oeste Leonir Bagatini e Roberto Borghetti, e o soldado Carlos Françozi. Também morreram na hora o bombeiro voluntário Hélio Moss e o soldado Ivanio Sehnem, da Polícia Militar. A equipe de jornalismo da Rede Peperi acompanhou toda tragédia, com cobertura em tempo real para levantar as informações sobre as vítimas, identidade, estado de saúde.

Julgamento do motorista está marcado para este mês


Quase sete anos após a tragédia, há uma decisão sobre o julgamento do motorista Rosinei Ferrari, apontado como principal responsável pela tragédia. Ele será julgado no dia 28 deste mês, em Chapecó. Além de Rosinei Ferrari, os empresários Gilmar e Nerci Turatto são réus no processo. Ao todo, Ferrari e Turatto responderão por 16 homicídios, cinco lesões corporais duplamente graves, 16 lesões corporais graves e 20 lesões corporais leves. 



Peperí
Postar um comentário