Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

domingo, 1 de novembro de 2015

Preciso parar de comer carne vermelha e bacon? Tire suas dúvidas

A Agência Internacional pela Pesquisa em Câncer (Iarc, na sigla em inglês), entidade ligada à Organização Mundial da Saúde, classificou as carnes processadas como salsicha, carne seca, linguiça como produtos "sabidamente carcinogênicos" para humanos.


Nessa categoria também entram os produtos defumados, como o bacon.


Já as carnes vermelhas foram classificadas como "provavelmente carcinogênicas" para humanos. Para esclarecer essa nova classificação representa para a população, a agência elaborou um guia do tipo "perguntas e respostas". Veja abaixo:


Por que carne vermelha e carne processada podem causar câncer?
Existem algumas hipóteses: tanto durante o processamento quanto no cozimento, pode haver produção de químicos carcinogênicos –como aminas heterocíclicas aromáticas e hidrocarbonetos policíclicos aromáticos, também achados na poluição do ar, por exemplo. No entanto, esse mecanismo ainda não está completamente desvendado.


Devo parar de comer carne?
Comer carne traz vários benefícios para a saúde, mas muitas diretrizes nacionais recomendam que o consumo de carne processada e de carne vermelha seja limitado. Há risco de doenças cardíacas e de diabetes ligada ao consumo em excesso desses alimentos.


O que significa dizer que algo é "provavelmente carcinogênico"?
No caso da relação do consumo de carne vermelha com câncer, a classificação é baseada em uma quantidade limitada de evidência –como alguns estudos epidemiológicos mostrando indícios de causalidade. Para a carne processada, essa quantidade de evidência já é considerada suficiente.


Carne processada foi classificada como sabidamente carcinogênica, assim como o tabaco. Isso significa que um cachorro-quente é tão perigosos quanto fumar um cigarro?
Não. A classificação feita pelo Iarc se baseia na evidência de que existe um risco, mas não trata do nível dessa probabilidade.


Esse risco é quantificável?
O consumo de carnes processadas foi associada com pequenos aumentos na incidência de câncer em vários estudos. Quanto maior o consumo, maior o risco. Uma análise de 10 estudos diferentes permite dizer que para cada 50 gramas de consumo diário, o risco basal de desenvolver câncer colorretal aumenta em 18%.


E para a carne vermelha?
Esse risco é mais difícil de estabelecer porque a evidência não é tão forte. Há evidências de que a vermelha aumenta em 17% o risco de câncer para cada 100 gramas de consumo diário do produto.


Existe uma "quantidade segura" de carne vermelha ou de carne processada?
O risco de câncer aumenta com a quantidade consumida. Os dados não permitem determinar um nível seguro de consumo.


Devo comer apenas aves e peixes?
O risco de câncer envolvendo o consumo dessas carnes não foi avaliado.


Devemos ser vegetarianos?
A dieta vegetariana tem vantagens e desvantagens para a saúde. Esse estudo não comparou diretamente os riscos de saúde de vegetarianos e de pessoas que comem carne. A comparação é difícil porque além do consumo de carne pode haver outras diferenças entre os grupos.


O método de preparo da carne influencia no risco de câncer?
Assar a carne diretamente na chama, fazer churrasco ou mesmo grelhá-la em uma frigideira pode acelerar a produção de carcinógenos, mas essa relação não foi comprovada.


Comer carne crua é mais saudável?
Não existem dados com relação à incidência de câncer, mas há risco de infecção em consumir alimentos não cozidos e isso deve ser observado.


Fonte: Folha.com
Postar um comentário