Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

terça-feira, 21 de julho de 2015

Como nunca perder um dia na academia

Se você é daqueles que não consegue manter uma rotina de exercícios, pesquisadores descobriram um bom truque para não faltar na academia: ter um “sinal regular” que sugira que é hora de fazer exercício.


Adultos que seguem certos sinais que os levam a se exercitar não pensam muito sobre isso e tendem a malhar com mais frequência ao longo de um mês do que aqueles que não seguem uma pista regular.


Esse “sinal” pode ser algo muito simples: um despertador, ou o fim do seu turno de trabalho, por exemplo. Desde que você sempre se exercite ao “ouvir” o sinal, se torna um hábito automático.


É hora de malhar


“Se você decidir se exercitar automaticamente, sem ter de se convencer, será mais propenso a fazer isso”, disse a principal autora do estudo, Alison Phillips, professora de psicologia na Universidade Estadual de Iowa (EUA).


Por exemplo, muitas pessoas se exercitam logo após o trabalho. Elas veem o fim do seu turno como uma sugestão que é hora de malhar, e se dirigem para a academia em vez de ir para casa. Para outros, ouvir o som do despertador pela manhã é a deixa para ir correr ou andar de bicicleta.


Uma pesquisa anterior sugeriu que pode demorar pelo menos um mês de conduta repetida para que tais sugestões desencadeiem esse comportamento automaticamente. Padrões como se exercitar sempre nos mesmos dias e horários podem ser úteis nesse processo.


A pesquisa também indica que escolher um tipo de exercício que a pessoa ache agradável ajuda a desenvolver o hábito.


O estudo


Para o novo estudo, os cientistas analisaram 123 adultos saudáveis, incluindo 87 estudantes universitários entre 18 e 33 anos e 36 funcionários da universidade de 21 a 73 anos. As pessoas no estudo ou já se exercitavam regularmente, ou estavam dispostas a se exercitar por pelo menos 20 minutos duas vezes por semana durante um mês.


Os pesquisadores perguntaram às pessoas como elas decidiram se exercitar. 


Especificamente, queriam saber quão automático o processo de decisão era para os indivíduos. Os cientistas também perguntaram aos participantes se eles normalmente tinham a mesma rotina de exercícios, ou se ela variava.


A rotina (sempre igual ou variada) não importou muito na frequência de exercícios que as pessoas faziam. As descobertas sugerem que foi o “sinal regular” para se exercitar que fez mais diferença.


Seguir a mesma rotina de exercícios pode ajudar iniciantes, mas para quem se exercita há bastante tempo, a variação pode ajudar a manter o interesse. [LiveScience]


Postar um comentário