Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

domingo, 5 de julho de 2015

Com um a menos, Inter sofre e perde por 3 a 1 para o Atlético-MG em casa




Colorado sofre a segunda derrota consecutiva e ocupa a 14ª posição, com 13 pontos, no Brasileirão 

O Brasileirão parece um fardo para o Inter. A nova derrota, agora para o Atlético-MG, por 3 a 1, pareceu mostrar um elenco desmobilizado no campeonato nacional, que conta os dias para voltar à Libertadores. O problema é que enquanto o Tigres não vem, o time de Diego Aguirre segue caindo de posição a cada rodada na competição: está na 14ª colocação, a três pontos da zona de rebaixamento. Com o novo revés, o Inter perdeu uma invencibilidade de oito meses em jogos oficias no Beira-Rio, além de uma escrita de 28 anos sem perder para o Atlético-MG. Muito em nome da preservação para a Libertadores. 

Nem de perto esse Inter e Atlético de domingo se pareceu com os dois recentes grandes jogos entre as equipes na Libertadores. Passes errados, jogadas descontinuadas, impedimentos... O clássico do Beira-Rio, válido pelo Brasileirão, demorou a empolgar. O primeiro bom lance ocorreu aos 13 minutos, quando D'Alessandro cruzou da direita e Rodrigo Dourado mergulhou de cabeça. A bola passou rente à trave, para fora. 

O Inter seguiu com a posse de bola e construindo os principais lances de ataque — ainda que o acabamento raramente fosse bom —, mas, aos 33, foi o Atlético-MG quem quase marcou. Lucas Pratto bateu de dentro da área e Muriel fez uma difícil defesa. Em seguida, foi a vez de Victor brilhar diante de um argentino. Lisandro López invadiu a área, bateu cruzado e o goleiro fez grande defesa, impedindo o gol colorado. A última boa jogada de um primeiro tempo truncado foi dos visitantes. Pratto recebeu na área e, na hora de concluir, Alan Costa salvou. O intervalo surgiu como a chance para que os treinadores corrigissem os muitos erros — e a falta de articulação de ambos os lados. 

— Temos que ter atenção na cobertura, eles tiveram uma chance clara. Temos que aproveitar as bolas enfiadas pelo D'Alessandro para fazer os gols — recomendou o zagueiro Ernando. 

Ainda no intervalo, o meia-atacante do Inter Alisson Farias recebeu o cartão amarelo por ter chutado a bola em dos auxiliares, enquanto esse conferia as redes de uma da goleiras. Apesar de não ter sido intencional, Alisson foi punido. O segundo tempo começou com um chute de Carlos César, aos 32 segundos, uma defesa parcial de Muriel, que ainda precisou se jogar aos pés de Lucas Pratto para evitar o gol. O Inter levou um susto logo no recomeço do jogo. Aos seis minutos, Pratto cabeceou sozinho. Para a sorte do Inter, em cima de Muriel. 

O segundo tempo que já se avizinhava complicado para um Inter que não joga bem há tempos, começou a piorar de vez aos 13 minutos. Maicosuel recebeu na área, bateu e Muriel não conseguiu defender: Atlético-MG 1 a 0. Três minutos depois, enquanto Jorge Henrique saia com mais uma lesão muscular, Anderson era expulso. Por xingar o auxiliar Bruno Boschilia. 

Perdendo o jogo e com um a menos em campo, o Inter foi presa fácil para os mineiros. Maicosuel uma vez mais entrou como quis na área, entre William e Ernando, e bateu na saída de Muriel: 2 a 0 com justiça. Aos 34, então, o que era derrota virou goleada. Maicosuel seguiu com caminho livre até o gol de Muriel. Fez 3 a 0 sem dificuldades. Ao final, Lisandro López fez o gol de honra, após uma falha bisonha de Jemerson, que passou para o argentino a partir de uma canelada aérea. 

Talvez a dúvida do momento seja quando o Inter voltará a ser convincente? Faltam apenas 10 dias para o mata-mata com o Tigres pela semifinal da Libertadores. E o time de Diego Aguirre, que se classificou no torneio sul-americano, anda sumido há algumas semanas. 



Fonte: DIÁRIO CATARINENSE
Postar um comentário