Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

domingo, 5 de julho de 2015

Por que é difícil para alguns diferenciar a esquerda da direita?

Que jogue a primeira pedra quem nunca virou à esquerda após receber uma instrução para virar à direita, ou vice-versa.

Diferenciar um lado do outro é um processo neuropsicológico complexo que envolve várias funções neurológicas maiores, como a capacidade de integrar informação sensorial e visual, a função da linguagem e da memória.


Para alguns, isso é uma segunda natureza, mas para outros é um desafio considerável.

Evidências sugerem que essa confusão é mais comum em mulheres. A literatura científica no geral parece sugerir que os homens possuem um grau maior de função viso-espacial. No entanto, uma boa parte da população – tanto eles como elas – está sujeita a essa dificuldade de diferenciar a esquerda da direita.
Quando é mais do que incômodo

Não é o fim do mundo se você toma a direção errada em uma viagem, mas há muitas situações em que a confusão direita-esquerda pode ter consequências devastadoras. Alguns dos erros mais trágicos na medicina são quando a cirurgia é realizada no lado errado de um paciente, como a remoção do rim errado ou amputação da perna errada.

Em uma pesquisa da Queen’s University Belfast (Irlanda do Norte), só o ruído de fundo de um ambiente de enfermaria já foi o suficiente para atrapalhar estudantes de medicina quando eles estavam fazendo julgamentos de direita e esquerda. Fazer-lhes uma série de perguntas enquanto eles estavam tentando distinguir a direita da esquerda teve um impacto ainda maior. O “efeito distração” foi maior para alunos mais velhos e do sexo feminino.

A capacidade do indivíduo de autodeterminar o quão bem podia distinguir a direita da esquerda também foi muitas vezes imprecisa. Muitos estudantes pensavam que eram bons em distinguir a direita da esquerda, mas, quando sua capacidade foi medida objetivamente, foi mostrado que eles não eram.
O que fazer?

Tendo em vista que as pessoas muitas vezes não acham que têm um problema, testes para medir a capacidade de discriminar direita da esquerda poderiam ser oferecidos para estudantes de medicina e outros que usam bastante essa função no seu dia a dia.
Aqueles que sabem que são ruins nisso pelo menos ficam conscientes e podem tomar certas atitudes e aplicar vigilância extra em determinadas situações para minimizar erros.

Diminuir as distrações também é particularmente importante. Durante as fases críticas de voo, por exemplo, os pilotos devem abster-se de qualquer conversa não essencial para evitar desatenções. Tais regras são essenciais para a segurança do avião. 
Postar um comentário