Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Aprenda 9 maneiras de cuidar de machucados e feridas na pele

Hector Garcia
Editor de conteúdo


Nosso tecido epitelial é como um grande escudo protetor contra os agentes externos que prejudicam o organismo. No entanto, quando ocorrem feridas na pele, essa camada de segurança é rompida e ficamos suscetíveis à absorção de substâncias perigosas.



Reguladora das principais pesquisas que dizem respeito aos cuidados epiteliais no país, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) recomenda que ferimentos no corpo sejam tratados devidamente para evitar contaminações por fungos, bactérias ou vírus.



Feridas profundas na pele devem ter ser observadas por um profissional da saúde. Foto: iStock, Getty Images

Os médicos da SBD afirmam que arranhões e cortes superficiais podem ser cuidados em casa. Saiba que medidas tomar no tratamento dessas feridas na pele.


Conheça os tipos de feridas na pele

Considerada o maior órgão do nosso corpo, a pele funciona como uma arma de defesa contra germes e micróbios que estão soltos no meio ambiente. Mesmo que sejamos uma potencial colônia de bactérias, eles não conseguem entrar no organismo em função do tecido epitelial que nos protege.



Quando essa proteção é rompida por machucados, lesões ou feridas na pele, é como se uma porta fosse aberta para que diversos seres infecciosos se alojassem no corpo. São vários os tipos de danos que podem ser causados, entre eles os cortes, as perfurações, as lacerações, as contusões e as queimaduras.



1. Corte



Causados por facas, lâminas, bisturis etc.



2. Perfuração



Feita por objetos com pontas, como alfinetes e pregos.



3. Laceração



Escoriação profunda que acontece no tecido subcutâneo.



4. Contusão



Lesão provocada por trauma que machuca tecidos abaixo da pele. Geralmente causada por socos ou pancadas.



5. Queimaduras



Provocadas por contato da pele com o fogo ou atritos muito fortes.



Quanto ao grau de contaminação, as feridas são classificadas como limpas quando resultam de cirurgias. Se houver contato com sujeira, mordidas humanas ou animais, ou cortes em materiais não cirúrgicos, são chamadas de contaminadas. Já se estiverem com sinais de doença infecciosa, são feridas infectadas.


Feridas na pele exigem cuidados com higiene

Para cuidar das feridas na pele, existem técnicas bastante simples que ajudam no combate a infecções e contaminações, que podem evoluir para quadros sérios.



1. Lave as mãos



Lave bem as mãos com água, sabão e álcool gel antes de manusear os machucados.



2. Limpe o local machucado



Faça limpeza local em pequenos cortes, perfurações superficiais e escoriações. Geralmente, apenas água e sabão neutro são necessários. Limpe até que não haja mais nenhuma sujeira.



3. Preste atenção em machucados profundos



Lesões profundas e cortes grandes precisam passar por uma avaliação médica. Somente o profissional é capaz de avaliar se é necessária a realização de suturas e pontos. Realize a limpeza, mas não deixe de fazer o diagnóstico correto.



4. Cuide de queimaduras



Em caso de queimadura leve, limpe a pele com água fria e não estoure as bolhas. Se o quadro for grave, busque um médico.



5. Tenha cuidado com antissépticos



Apenas o especialista pode indicar o uso de antissépticos. Não use álcool ou iodo em feridas na pele que estejam abertas. No entanto, mantenha-as sempre limpas e protegidas.



6. Nunca lamba os machucados



A saliva contém bactérias que podem causar infecções graves.



7. Tenha cuidado com mordidas



Se for mordido por animais, verifique se eles estavam vacinados e procure um médico. Quadros de raiva são incuráveis e a taxa de mortalidade é alta.



8. Vacine-se



Mantenha as vacinas contra tétano sempre regularizadas.



9. Procure um médico



Diabéticos ou imunossupressores precisam sempre prestar mais atenção nas feridas. Esteja sempre em contato com seu médico.

http://doutissima.com.br/2013/05/24/como-agir-em-caso-de-queimaduras-5173/
Postar um comentário