Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

segunda-feira, 27 de julho de 2015

AUMENTA NÚMERO DE BRASILEIROS COM EXCESSO DE PESO


AUMENTA NÚMERO DE BRASILEIROS COM EXCESSO DE PESO
Mariana Fusco Varella

Pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde nesta quarta (15/04) revela que mais da metade da população brasileira está acima do peso.

A Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) avaliou os hábitos de 40.853 pessoas durante 9 anos, entre 2006 e 2014. O índice de pessoas acima do peso subiu 23% nesse período: de 43% em 2006 para 52,5% em 2014. O número de obesos hoje representa 17,9% da população, contra 11,8% em 2006. Os dados foram coletados nas 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal.

Os homens representam a maioria dos casos de sobrepeso: 56,5% da população, enquanto 49,1% é de mulheres. Os jovens registram a menor prevalência de excesso de peso: na faixa etária dos 18 aos 24 anos, 38% da população está acima do peso, enquanto na faixa dos 45 aos 64 anos, esse índice salta para 61%.

Foi possível observar, também, que quanto menor o índice de escolaridade, maior o número de pessoas com excesso de peso. Entre os que estudaram até 8 anos, o índice é de 22,7%. Entre os que estudaram 12 anos ou mais, a porcentagem é de 12,3%.

A pesquisa ressalta, ainda, que a obesidade é o principal fator de risco para doenças crônicas, como hipertensão arterial,diabetes, doenças cardiovasculares e câncer. No Brasil, essas doenças respondem por 72% das mortes.

Melhora nos hábitos
Resultado de imagem para AUMENTA NÚMERO DE BRASILEIROS COM EXCESSO DE PESO

No entanto, as notícias não são apenas ruins. O brasileiro se exercita mais hoje do que há 6 anos. Em 2009, apenas 29,9% das pessoas faziam a quantidade de exercício físico recomendada pela OMS (150 minutos semanais). Em 2014, esse número passou para 35,3%, representando um aumento de 18%.

A notícia é boa, visto que o sedentarismo é o quarto maior fator de risco de mortalidade global.

Os homens são mais ativos do que as mulheres: 41,6% contra 30%. Os jovens também se exercitam mais que os mais velhos.

O consumo de frutas e hortaliças também aumentou: 36,5% das pessoas consomem esses alimentos cinco vezes por semana ou mais. Contudo, o índice cai para 24,1% quando se considera a quantidade recomendada pela OMS (5 porções ou mais por dia, o que representa 400g por dia).

O consumo de carnes com excesso de gorduras, doces e refrigerantes também diminuiu, enquanto o consumo de sal continua alto: 12 gramas por dia (o recomendado é duas vezes menos que isso).

Apesar da melhora nos hábitos alimentares e do aumento da atividade física, 16,2% da população substitui o almoço ou o jantar por lanche 7 dias da semana ou mais.

http://portalsaude.saude.gov.br/images/pdf/2015/abril/15/PPT-Vigitel-2014-.pdf
Postar um comentário