Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Saiba o que pode estar relacionado com a coceira vaginal

Saulo Cavalcanti
Editor de conteúdo

Muitas podem ser as causas de um dos maiores incômodos que atingem a mulher: a coceira vaginal. Saiba que esse é um sintoma que merece muita atenção e talvez sinalize problemas que podem variar de uma simples alergia a situações mais sérias. Por isso, fique atenta aos sinais de seu corpo e busque orientação médica sempre que sentir algo fora do normal.


O que causa coceira vaginal

Os médicos recomendam que se use calcinhas de algodão ao invés das de material sintético, que podem provocar coceira em decorrência de reações alérgicas.



Calcinha de material sintético e sabonete podem causar coceira na região da vagina. Foto: iStock, Getty Images

Outro aspecto importante em relação ao que você veste é o uso frequente de calças jeans, especialmente nas estações quentes. Isso pode resultar em irritação na vulva e na vagina. Calcinhas apertadas também vão causar o mesmo problema ao não permitir ventilação à região íntima da mulher.



Além disso, ao lavar a calcinha e pensar que está fazendo algo extremamente importante e útil à sua saúde, saiba que os produtos utilizados nesse processo podem desencadear reações alérgicas. Sabão em pó e amaciantes são alguns desses exemplos.



A coceira vaginal pode ser um sinal de que você é alérgica a determinados tipos de produtos. Assim, experimente mudar o sabão em pó ou amaciante que usa e observe.



O sabonete que você usa durante o banho, da mesma forma, pode provocar coceira na região da vagina, bem como itens de higiene íntima e a ducha vaginal. Além disso, o uso excessivo de sabonetes pode causar problemas porque altera a quantidade de gordura natural que protege e hidrata a pele.



Ainda dentro do quesito higiene, fique atenta a esse cuidado antes e depois das relações sexuais. Durante o sexo pode haver pequenas fissuras na pele em decorrência do atrito. Essas fissuras podem ser a porta de entrada para micro-organismos que causam doenças.



Há, também, mulheres que se tornam alérgicas a absorventes externos, especialmente quando sua superfície não é de algodão, mas de um material que não permite ventilação, causando coceira. O mesmo vale para os absorventes diários que podem provocar abafamento e irritação na região genital feminina.


Coceira vaginal pode sinalizar candidíase

Com a irritação, pode vir a candidíase. Trata-se de uma infecção bastante comum. Conforme a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), é causada pelo fungo candida albicans e também provoca muita coceira vaginal.



Na verdade, esse fungo está presente na vagina sem causar qualquer complicação ou sintoma. Mas em situações específicas, em períodos de estresse ou de baixa no sistema imunológico, ele pode aumentar em quantidade.



Além da coceira vaginal, a candidíase provoca um corrimento claro de aspecto esbranquiçado e sem cheiro. A mulher pode sentir dores para urinar e durante as relações sexuais, além de ardência.



Para tratar essa condição, o médico vai prescrever antifúngicos, que podem ser administrados tanto por via oral quanto vaginal.



A coceira vaginal pode indicar ainda outras doenças como dermatites, psoríase, infecção pelo vírus HPV e até mesmo câncer. Por isso, não deixe de procurar seu médico ao menor sinal desse desconforto.

http://doutissima.com.br/2014/05/21/voce-sabe-o-que-e-candidiase-corrimento-e-coceira-podem-ser-sintomas-da-doenca-55347/
Postar um comentário