Quanto pagamos de Imposto:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog:  NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER -- JORNAL PONTO COM **

PENSE NISSO:

PENSE NISSO:

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Saiba como escolher a gasolina para abastecer seu carro Comum, aditivada ou premium? Você precisa saber qual o melhor combustível para melhor desempenho do seu veículo.

Não dá para chegar em qualquer posto e pedir para colocar qualquer gasolina no seu carro. Definitivamente, não. Antes de abastecer, você precisa ter em mente duas respostas básicas: essa marca é confiável? Qual o tipo de gasolina melhor para meu veículo?

Postos de confiança e tipo certo de gasolina para o
carro garantem melhor desempenho

A resposta à primeira pergunta vai evitar que você caia em armadilhas. A gasolina batizada é um dos maiores problemas para os veículos de hoje. Procure sempre estabelecimentos com controle de qualidade, como o programa “De Olho no Combustível” da Petrobras. Esse programa percorre os postos Petrobras de todo o país com os laboratórios móveis para testar a qualidade do combustível. As visitas são realizadas sem agendamento, até mesmo nos fins de semana.

Comum, aditivada ou premium?

O segundo ponto que você precisa ter em mente é a resposta àquela pergunta clássica do frentista: “comum ou aditivada”. Já vamos explicar as diferenças entre os tipos de gasolina. Mas é bom você saber logo que a aditivada pode ser usada em todos os carros, novos ou velhos, populares ou luxuosos, sem contraindicação.

Bom, entenda melhor como é cada uma delas. No Brasil, há dois tipos de gasolina: comum e a premium, que podem receber aditivos ou não. A comum é a gasolina bruta que sai das refinarias igual para todas as distribuidoras. Essa gasolina comum quando recebe aditivos de limpeza para as peças internas do motor passa a ser chamada de aditivada. Cada marca tem uma fórmula específica para as aditivadas. No caso da Petrobras, a aditivada é a Petrobras GRID. Ela contém detergentes que trabalham na limpeza dos componentes do sistema de alimentação de combustível e dispersantes que fazem a sujeira ser eliminada pelo escapamento.

Além disso, a Petrobras GRID ainda é composta com o aditivo redutor de atrito. É uma substância que age entre as peças do motor (pistões, anéis e cilindros) para diminuir a fricção. O resultado prático disso é melhor aproveitamento da energia mecânica que seria desperdiçada em atrito. O motorista percebe nas acelerações. As gasolinas comum e aditivada de todas as marcas têm a mesma octanagem: 87 octanas.

Já a gasolina premium contém maior octanagem. Veículos modernos com compressão maior ou igual a 10:1 (principalmente os importados) necessitam de uma gasolina com maior octanagem para poder desenvolver toda a potência do motor. A premium da Petrobras é a Podium, que possui a maior octanagem do Brasil, com 95 octanas. A Podium também recebe os aditivos de limpeza (detergentes e dispersantes) e o redutor de atrito.

Aditivada sem medo

Se seu carro não precisa de gasolina premium com alta octanagem, o recomendado é usar a aditivada. Seja nos veículos mais antigos ou nos novos com injeção eletrônica, ela dá a garantia que o motor ficará limpo, sem acúmulo de depósitos de carbono. Isso vai reduzir o valor gasto em manutenção e vai refletir, em médio prazo, em economia de combustível. A aditivada por si só não traz economia, mas ela mantém o sistema de alimentação limpo, com a queima perfeita de ar/combustível. Motores que funcionam corretamente gastam menos do que os com sujeiras. Além disso, a queima correta evita a poluição ao meio ambiente.

http://g1.globo.com/carros/especial-publicitario/br-petrobras/sempremais/noticia/2015/08/saiba-como-escolher-gasolina-para-abastecer-seu-carro.html
Postar um comentário